domingo, 3 de maio de 2009

UA elogia conduta eleitoral na África do Sul


A União Africana elogiou a conduta como decorreram as eleições gerais desta quarta-feira na Africa do Sul.

O chefe da missão observadora da UA, Salim Ahmed Salim, descreveu a votação como “livre, justa e credível”.

Com 95 % dos votos contados, o Congresso Nacional Africano (ANC), no poder, encaminha-se para uma vitória decisiva (66,3%) - embora esteja ainda pouco aquém da maioria de dois terços que precisa se deseja proceder a alterações constitucionais, um cenário que tem gerado alguma especulação quanto às intenções futuras do futuro presidente, Jacob Zuma.

O partido da oposição melhor colocado, a Aliança Democrática, estava, com cerca de16 milhões e meio dos votos contados, nos 16,1% e o COPE, o partido formado por dissidentes do ANC afeitos ao antigo presidente, Thabo Mbeki, rondava os 7,4%.

Impacto

Apesar do COPE não ter logrado fazer um impacto dramático nestas eleições, o ANC arrecadou menos dos que os 70% de votos obtidos em 2004 e parece ter perdido o controlo da Província do Cabo Ocidental, centro do sector do Turismo.

Apoiantes do ANC
Há já quem faça de Zuma um messias

A moeda sul-africana, o rand, continuava no encerramento dos mercados financeiros na sexta-feira a subir firmemente contra o dólar norte-americano, denotando uma resposta positiva dos investidores à maneira pacífica como decorreu a votação.

Uma oposição revigorada tentou pelo menos reduzir a maioria do ANC para abaixo dos dois terços mas, para muitos eleitores, as credenciais do ANC na luta contra o apartheid, continuam a ter mais peso do que o desempenho do partido na luta contra o crime, a pobreza e a SIDA.

Resultados finais deverão ser anunciados no Sábado.

Bashir

Noutro desenvolvimento, foi noticiado que o Governo sul-africano está disposto a prender o presidente sudanês, Omar al-Bashir, se ele comparecer, no próximo mês, à cerimónia de investidura presidencial.

Jacob Zuma deverá ser investido como presidente sul-africano no próximo dia nove, após a confirmação oficial da vitória do ANC nas eleições.

Um mandado de captura contra o presidente Bashir foi emitido pelo Tribunal Penal Internacional por alegados crimes na região de Darfur. Muitos outros governos africanos manifestaram solidariedade pelo líder sudanês.

http://www.bbc.co.uk/portugueseafrica/news/story/2009/04/090424_saelexmt.shtml


Sem comentários:

Enviar um comentário