sexta-feira, 27 de novembro de 2009

BNA aumenta limite de multicaixa para Akz 36 mil/dia

http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/economia/2009/10/48/BNA-aumenta-limite-multicaixa-para-Akz-mil-dia,a2350d3e-c0ee-4ca1-897d-f07fbd68ae79.html

26-11-2009 21:29

Banca
BNA aumenta limite de multicaixa para Akz 36 mil/dia


Luanda - O Banco Nacional de Angola (BNA), através do aviso número 06/2009, 19 de Novembro, fixa em AKZ 36 mil (trinta e seis mil kwanzas) o limite máximo diário para o levantamento através de um cartão de débito ou de crédito (multicaixa).


De acordo com uma nota a que a Angop teve acesso hoje (quinta-feira), em Luanda, "o presente aviso entra de imediato em vigor" e anula o limite diário de Akz 18 mil até então vigente.

O documento é assinado pelo governador do Banco Nacional de Angola, Abrahão Pio dos Santos Gourgel.


http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/economia/2009/10/48/BNA-aumenta-limite-multicaixa-para-Akz-mil-dia,a2350d3e-c0ee-4ca1-897d-f07fbd68ae79.html

Angola e Noruega trabalham para consolidação de uma cooperação estruturantes

http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/politica/2009/10/48/Angola-Noruega-trabalham-para-consolidacao-uma-cooperacao-estruturantes,8b704517-0210-4c9e-9cb3-eede1ad276a3.html

Diplomacia
Angola e Noruega trabalham para consolidação de uma cooperação estruturantes

Angop
Angola e Noruega trabalham para consolidação da cooperação
Angola e Noruega trabalham para consolidação da cooperação
Luanda – O ministro angolano das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos, disse nesta quinta-feira, em Luanda, que o país está a trabalhar com o reino da Noruega para a consolidação de uma cooperação estruturante.

Assunção dos Anjos fez estas declarações quando falava na abertura de um encontro com o ministro norueguês dos Negócios Estrangeiros, Jonas Gahr Store, que se encontra no país desde quarta-feira, naquela que é a sua primeira visita à Angola.

Segundo o ministro angolano, a visita abre a possibilidade de abordar, além de questões genéricas e atinentes a cooperação entre os dois países, outros aspectos relacionados com a consolidação de uma parceria estruturante, que há muito está a ser erguida com o reino da Noruega.

Entre estas, disse, está a abordagem de questões mais concretas como a construção da barragem hidroeléctrica de Benguela, a fábrica de fertilizantes no Soyo, cujo impacto não só será visível nestas regiões mas ao nível de todo o território nacional.

Segundo ele permite ainda a abordagem de questões que preocupam a comunidade internacional, tal como a crise económica e financeira mundial, a persistência da fome, desemprego, as alterações climáticas, conservação dos ecossistemas ao nível planetário, pirataria e não proliferação das armas nucleares, entre outras, para a busca de soluções conjuntas.

O ministro Assunção dos Anjos disse também que Angola aprecia profundamente o facto do reino da Noruega ser um parceiro de longa data com o qual desfruta de uma parceria baseada na amizade e cooperação fundadas nos mais genuínos e estritos princípios da moral e do direito internacional.

O país pretende, com os seus planos e investimentos, não apenas um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que é uma necessidade efectiva, mas o grande objectivo é alcançar níveis mais elevados de desenvolvimento humano.

A definição das linhas orientadoras para a cooperação entre Angola e o reino da Noruega para o período 2007-2010, donde realçam a promoção da boa governação, defesa dos direitos humanos, gestão responsável dos recursos naturais, constituem premissas extremamente importantes que impulsionam e estimulam um relacionamento cada vez mais estreito entre os dois países.

Por sua vez, o governante norueguês, Jonas Gahr Store, que é o primeiro-ministro dos Negócios estrangeiros do seu país que visita Angola, referiu que existe, tal como sempre houve uma grande solidariedade da parte dos noruegueses para com os angolanos.

Acrescentou que estão a presenciar o crescimento que o país está a ter nos últimos anos e manifestou a sua satisfação uma vez que os dois estados estão a trabalhar para a criação de uma plataforma de modos a se criar as bases para o incrementos da cooperação.


http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/politica/2009/10/48/Angola-Noruega-trabalham-para-consolidacao-uma-cooperacao-estruturantes,8b704517-0210-4c9e-9cb3-eede1ad276a3.html

Menor de idade é acusado de atacar rede de segurança na Espanha

http://br.reuters.com/article/internetNews/idBRSPE5AP0RO20091126

MADRI (Reuters) - Um menor de idade foi acusado pela Guarda Civil espanhola de realizar um ataque cibernético que afetou mais de 75 mil computadores em vários países e de sabotar uma rede de segurança de informática.

A Guarda Civil considera que o jovem da cidade de Tenerife, autodidata em informática, seja autor do crime de danos a sistemas de informática, segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira.

O acusado, de 16 anos de idade, lançou os ataques para mostrar a vulnerabilidade dos portais dedicados à segurança de redes, afirmou a Guarda Civil.

Segundo o comunicado, para controlar os computadores, ele postava vídeos infectados no YouTube com mensagens atraentes para que fossem baixados por internautas. O vírus também se propaga por programas amplamente utilizados como Messenger e Fotolog.

Desse modo, controlava os computadores e, a partir deles, lançava várias visitas aos sites que buscava atacar, levando seus servidores a entrarem em colapso.

Entre os sites está a página especializada em segurança de rede "www.elhacker.net", que recebeu mais de 12 milhões de visitas simultâneas em poucos minutos. O ataque levou o administrador do site a denunciá-lo, dando abertura à investigação policial.

(Reportagem de Diego Hernández)



http://br.reuters.com/article/internetNews/idBRSPE5AP0RO20091126

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Transparência fiscal é “chave” para FMI no acordo com Angola

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25756


A transparência na gestão das receitas fiscais angolanas, incluindo na petrolífera Sonangol, será elemento-chave de avaliação do novo acordo de stand-by (acompanhamento) com o Fundo Monetário Internacional, e o incumprimento pode bloquear o apoio financeiro a Luanda.

O alerta foi hoje dado pelos principais economistas da instituição financeira internacional durante uma conferência de imprensa telefónica, no dia seguinte ao anúncio da aprovação do programa avaliado em 1,4 mil milhões de dólares (cerca de 936 milhões de euros), a desembolsar em oito tranches, ao longo de 27 meses.

“A transparência fiscal, especialmente no que diz respeito às actividades de empresas estatais é um elemento-chave do programa e estabelecemos um acordo sobre medidas para aumentá-la num contexto mais vasto. Isso inclui a Sonangol, que participou relativamente bem em todas as discussões” que conduziram ao programa anunciado terça-feira, afirmou o chefe de missão para Angola, Lamin Leigh.

Falando a partir da sede do FMI em Washington, Leigh sublinhou ainda que as autoridades já deram consentimento à publicação dos relatórios da equipa de acompanhamento do Fundo e restante documentação.

Para Leigh, “está relativamente bem estabelecida a confiança” quanto às medidas para aumentar transparência fiscal, incluindo nas actividades da Sonangol.

Angola abordou o FMI em Julho pedindo apoio financeiro “para estabilizar a economia” devido às dificuldades sentidas a nível fiscal e da balança de pagamentos, consequência do colapso do preço do petróleo nos mercados internacionais, relatou Sean Nolan, consultor sénior do departamento africano do FMI.

Seguiram-se duas missões a Angola até à aprovação do acordo, que prevê que pelo menos 30 por cento dos gastos do Estado, durante a vigência do programa, se destinem à área social.

Mais do que “condições”, afirmou Nolan, o programa está sujeito a “objectivos e compromissos de políticas”, que incluem nomeadamente qual o défice orçamental num trimestre ou o nível de endividamento do governo junto do banco central ou da banca comercial.

“São critérios de performance. É isso que justifica a continuação do programa”, sublinhou.

Os oito desembolsos, adiantou Nolan, “serão feitos em consonância com o cumprimento dos acordos entre as duas partes, estabelecidos na carta de intenções e memorando de políticas”, que o FMI tornará públicos nas próximas semanas.

O programa tem como pilares um esforço orçamental, já para 2010, que liberte recursos suficientes para os gastos sociais e os projectos essenciais de infra-estruturas, normalização das condições no mercado cambial e protecção do sector financeiro.

Segundo Nolan, a equipa do FMI analisou o impacto do abrandamento da actividade económica e da alteração da taxa de câmbio e efeito sobre o sector bancário, “e encontrou uma situação confortável”, mas que exige acompanhamento.

“O banco central vai ter de manter-se activo, como acontece noutros países além de Angola, na monitorização da actividade e da saúde financeira dos bancos de uma maneira mais pró-activa e empreendedora do que em situações normais”, afirmou Sean Nolan.


http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25756

Chávez e Ahmadinejad trocam elogios e criticam imperialismo

CARACAS (Reuters) - Os presidentes de Irã e Venezuela trocaram elogios e criticaram o "imperialismo" norte-americano nesta quarta-feira, no fim de uma controversa viagem do líder da nação islâmica pela América do Sul.

O venezuelano Hugo Chávez aproveitou a cerimônia de recepção a seu colega Mahmoud Ahmadinejad, no palácio presidencial, para se lançar mais uma vez contra Israel, Estado que qualificou de "braço assassino do império ianque".

O líder da Venezuela criticou assim as declarações do presidente israelense, Shimon Peres, que disse há poucos dias que Chávez e Ahmadinejad vão desaparecer em pouco tempo porque seus povos estão cansados deles.
http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE5AO0RE20091125


A Venezuela rompeu em janeiro suas relações diplomáticas com Israel em protesto à ofensiva militar na Faixa de Gaza, dias depois de que Chávez expulsara o embaixador israelense pelo mesmo tema.

O presidente iraniano, criticado por seu programa nuclear e sua legitimidade no cargo após as últimas eleições, não economizou elogios a seu colega, a quem chamou de "irmão valente" pelo o que considera seu papel na libertação dos povos da América Latina.

"Eu sou seu irmão e seu amigo e para mim é uma honra (...) felizmente o imperialismo está caindo", disse Ahmadinejad, que chegou na noite de terça-feira à Venezuela após visitar Bolívia e Brasil.

Por sua parte, Chávez chamou seu "irmão Ahmadinejad" de "herói" e "gladiador das lutas anti-imperialistas", enquanto ambos mantinham suas mãos dadas na cerimônia oficial de recepção.

(Reportagem de Ana Isabel Martínez)


http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE5AO0RE20091125

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Peso do petróleo no PIB angolano diminuiu, diz Ministro da Economia

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25752

Peso do petróleo no PIB angolano diminuiu, diz Ministro da Economia Lusa

O ministro angolano da Economia, Manuel Nunes Júnior (na foto), disse no Parlamento angolano, que o sector não petrolífero já é responsável por 58% do Produto Interno Bruto (PIB), diferentemente do que se verificava no passado.

Ele garantiu que se "inverteu a situação", tratando-se de "uma mudança estrutural importantíssima para a economia" angolana, porque é "a forma mais apropriada para que o emprego aumente no país".

O ministro fez as declarações ao responder às questões feitas pelos deputados, antes da aprovação do Plano Nacional 2010/2011 e do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2010, que seria ratificado sem votos contra. A oposição optou pela abstenção acompanhada de fortes críticas.

Manuel Nunes Júnior falou ainda da importância do crescimento do sector não petrolífero, cujo desenvolvimento tem sido verificado desde 2006, para a geração de empregos, que permitirão melhorar a qualidade de vida e bem-estar da população.

Actualmente, Angola é o maior produtor de petróleo africano ao sul do Saara, com mais de 1,7 milhão de barris por dia.

Segundo o ministro, desde 2006 os sectores agrícola, da indústria transformadora, da construção civil, dos serviços mercantis e da agro-indústria apoiam ou já apoiaram o crescimento do segmento não petrolífero.

"Desde 2006 o crescimento do sector não petrolífero tem sido superior ao sector petrolífero. Em 2007, o crescimento do sector petrolífero foi de 20,4%, e do não petrolífero, 25,7%, em 2008 foi de 12,3% e de 15%, em 2009 foi de 3,6% negativos e 5,2% e para 2010 prevemos um crescimento de 3,4% e de 10,5%", disse o ministro.

Desemprego

De acordo com Manuel Nunes Júnior, essa é uma tendência fundamental, que deve ser enaltecida, já que é a única forma para diminuir os níveis do desemprego que afecta a economia angolana. "Para que o emprego aumente no país, temos que aumentar a produção do sector não petrolífero e é o que está a acontecer de maneira sustentável", ressaltou.

Ele lembrou que o sector petrolífero, embora importante na contabilização geral da riqueza do país, não emprega mais que 20 mil pessoas em Angola, apesar de ter uma contribuição importante na criação de valor.

O ministro lembrou também que a melhoria de vida dos cidadãos angolanos não será resolvida apenas com aumentos de salários.

"Se aumentarmos os salários e, na mesma proporção ou superior, aumentarem os preços do ponto de vista real, não acontece nada ou até pode acontecer uma deterioração das condições de vida, isto é, se a proporção do aumento de preços for superior ao aumento de salários", afirmou.

"O que estamos a lutar aqui é para que o aumento de salários seja um aumento real, isto é, que se houver um aumento de salários seja um aumento superior àquilo que acontece do ponto de vista do nível geral de preços. Só podemos garantir isso se o sector não petrolífero aumentar de maneira significativa, se aumentarmos os empregos a nível das economias, se cada pessoa passar a ter um salário digno", afirmou.


http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25752

Assembleia Nacional, aprecia e aprova OGE para o próximo ano, e Plano do Governo 2010/11

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25749

A Assembleia Nacional, aprovou na Sessão Plenária/ordinária, desta Terça – feira, 24/11, o OGE – 2010, e o Plano do Governo para 2010/11, com 149 votos a favor, 24 abstenções e nenhum voto contra.

Os dois documentos, deverão ainda ser discutidos pelos parlamentares ao nível das Comissões de especialidade, e posteriormente, regressar a uma nova Sessão, no dia 14 de Dezembro de 2009, para a sua fase final, e posterior execução.

Para 2010, há uma previsão de crescimento da economia nacional, na ordem dos 8 por cento, onde se realça o sector não petrolífero, com um crescimento estimado em 58 por cento, como contributo ao PIB, (Produto Interno Bruto). O mesmo, deverá acontecer em consequência do Plano de diversificação da economia angolana, que consiste em retirar a grande dependência que havia no sector petrolífero.

A Sessão, contou com a Presença do Primeiro – Ministro, António Paulo Kassoma, que durante a sua intervenção fez uma referência quanto a utilização do valor do empréstimo cedido pelo Fundo Monetário Internacional, FMI, que resultou de um acordo com o Governo angolano, avaliado em 1.4 Mil Milhões de dólares norte – americanos.

De notar que, nos dois documentos, o Governo angolano, dá particular atenção ao investimento da produção nacional, como forma de travar os elevados índices de importação.


http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25749

Sector dos petróleos vai potenciar diversificação económica em 2010

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25750

Sector dos petróleos vai potenciar diversificação económica em 2010 Angop

O sector dos petróleos deverá, no Plano Nacional para 2010, aprovado esta terça-feira, na generalidade pela Assembleia Nacional, contribuir para o desenvolvimento e diversificação da economia nacional.

Segundo o projecto de Plano Nacional, "o sector procurará optimizar o contributo do cluster (petróleo e gás natural) para o desenvolvimento e diversificação da economia angolana".

Deverá ainda assegurar a inserção estratégica do petróleo e gás natural do país na matriz energética mundial.

A nível regional, no período do plano, o sector perseguirá como objectivos contribuir para a sustentabilidade do nível da produção petrolífera.

Fomentar a dinamização da cadeia de fornecimentos de bens e serviços ao sector petrolífero e apoiar a diversificação do sector através do desenvolvimento da fileira do petróleo, são das metas do Plano do Governo para o próximo ano.

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25750

MPLA Não Fiscalizou Governo

Angola: MPLA Não Fiscalizou Governo – Dos Santos
Por Alexandre Neto
23/11/2009


Discursando na décima quinta sessão ordinária da reunião do Comité Central, realizada no Complexo Turístico do Futungo II, o chefe terá apanhado de surpresa a sala e não só, como também aqueles que tiveram oportunidade de segui-lo pelos canais de comunicação social.

Crítico, José Eduardo dos Santos apontou a apatia demonstrada pelos órgãos de soberania por si liderados acusando-os de não estarem a ser capazes de explorar a condição de partido maioritário para melhor fiscalizar as acções do Executivo, o que segundo acrescenta cria brechas para corruptores e corruptos jogarem a vontade.


Esta letargia a qual não é alheio. A sua incapacidade de implementar a lei nº10/96, de Abril que institui a Alta Autoridade contra a Corrupção é disso um exemplo.

Sobre a corrupção, Dos Santos não identificou nomes como já o tinha feito numa intervenção no Namibe, mas disse e nós citamos, "Como Partido maioritário, Partido do Governo, o MPLA aplicou timidamente o princípio da fiscalização dos actos de gestão do Governo, quer através da Assembleia Nacional, quer pela via do Tribunal de Contas..."

Falou com insatisfação da subida dos preços no mercado, onde projectos para o relançamento da produção nacional, não passavam segundo ele mesmo de meras intenções. Recomendou por isso um estudo do problema para que se encontre uma solução.

O presidente deixou a entender que a maioria confortável que conquistou no parlamento valeria na implementação do programa para os próximos anos. "O povo exprimiu nas urnas a sua vontade", disse. "Além disso, prosseguiu, se fizermos coincidir as eleições legislativas com a eleição presidencial vamos poupar muito dinheiro e tempo".

O presidente do MPLA deixa assim cair a promessa de realização das eleições presidenciais um ano depois (promessa feita no Conselho da República em 2007).

Por outro pelo argumento do custo da realização das eleições à necessidade de realizá-las em simultâneo, arrasta para 2012 talvez a realização das eleições presidenciais.


A reunião do MPLA realizada no sábado passado serviu para aprovar os documentos a serem submetidos ao Congresso marcado para 7 a 10 de Dezembro durante o qual José Eduardo dos Santos vai ser reeleito presidente, candidatura aprovada no passado sabado por aclamação.

De Luanda pra VOA Alexandre Neto

http://www.voanews.com/portuguese/2009-11-23-voa1.cfm

HOME Notícias Manchetes Mundo Negócios Esportes Cultura Brasil Internet Índices Produtos e Serviços Support Sobre a Thomson Reuters Bibliotecários do

Bibliotecários do British Library serão substituídos por robôs
terça-feira, 24 de novembro de 2009 19:21 BRST



LONDRES, 24 de novembro (Reuters Life!) - A Biblioteca Nacional do Reino Unido irá remanejar parte de seu acervo em um novo prédio, onde a responsabilidade pelo armazenamento e coleta de sete milhões de itens passará de um bibliotecário a uma grua robotizada.

O centro climatizado de 30 milhões de libras na cidade de Boston Spa, no norte da Inglaterra, irá abrigar o equivalente a 262 quilômetros de estantes, em um tipo de armazenamento de alta-densidade que normalmente é usado mais por varejistas do que por livrarias.

O diretor de finanças e serviços corporativos da biblioteca, Steve Morris, afirmou que os livros serão armazenados em contêineres, que serão empilhados seguindo um algoritmo que calcula a demanda por certos títulos.

"As gruas, na verdade, são a única parte da organização agora que saberão onde está o material", disse Morris em entrevista à Reuters TV.

"Ao longo do tempo, com o material sendo acessado, o sistema irá lembrar quais livros são mais pesquisados e irá guardar esses livros na frente no prédio, para que sejam acessados mais facilmente".

Já livros que são raramente procurados eventualmente ficarão no fundo do prédio.

A nova tecnologia significa que apenas oito pessoas serão necessárias para acessar o acervo que será mantido no centro.

"Antigamente, andávamos pelos andares e buscávamos os livros nós mesmos, mas com isso, quando estiver tudo lá, tudo o que precisamos fazer é apertar um botão e ele vem até nós", disse a bibliotecária Alison Stephenson.

Stephenson e seus colegas estão checando os livros que chegam de Londres antes de serem colocados nos contêineres e levados para dentro do prédio pelos robôs. Continuação...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Projectos de Constituição começam a ser apresentados nas restantes províncias

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25628



Os três projectos de constituição vão ser apresentados nesta sexta-feira e sábado em todas as províncias do país, com a excepção de Luanda que ocorreu quinta-feira em todos os municípios.

Para o efeito, o órgão encarregue de elaborar a futura Carta Magna criou 10 grupos integrados por deputados e elementos da comissão técnica, que terão a missão de proceder à apresentação dos textos sínteses dos três projectos constitucionais.

Entre 10 a 15 dias, após a apresentação formal dos textos, dar-se-á início ao período do debate institucionalizado e de consultas aos cidadãos, que poderá estender-se até 22 de Dezembro, para que os interessados possam estudar os documentos e remeterem as suas contribuições à Comissão Constitucional para o devido tratamento.

Além dos três modelos de governação propostos
A presidencialista
B Semipresidencialistas
C presidencialista parlamentar

Estão ainda programados debates sobre “constituição social”, “a família na constituição”, “constituição cultural”, “constituição económica”, “constituição judicial”, “constituição e liberdade de religião”, “constituição e administração pública”, bem como constituição e administração local”.

http://www.angonoticias.com/full_headlines_.php?id=25628

Reiono Unido é o segundo maior investidor em Angola

Falando quinta-feira à imprensa, a diplomata considerou "fantástico" o estado de cooperação comercial do Reino Unido em Angola, sobretudo nos sectores dos petróleos, construção civil, transportes, desporto e geologia/minas.

Na óptica da diplomata, a satisfação é maior porque o Reino Unido já é o segundo maior investidor no país (Angola), isso pelo facto de Angola ser um país promissor e atractivo ao investimento estrangeiro.

"A Grã-Bretanha ajuda Angola no seu actual processo de desenvolvimento, na diversificação da sua economia e na criação de mais postos de empregos", frisou.

Segundo afirmou, a cooperação entre os dois países leva em conta também os programas de desenvolvimento humano e o combate à pobreza, acções sempre desenvolvidas em parceria com organizações não governamentais britânicas, tais como a “Save The Children” e “Hello Trust”.

O estado de cooperação bilateral, notou a diplomata, apresenta sinais de alargamento, em outras áreas, sobretudo, as dos transportes e portos, onde se trabalha na perspectiva do descongestionamento de mercadorias e cargas no Porto de Luanda.


Pat Phillips informou que o ministro de Estado Britânico para as Relações Exteriores, Lord Brown, que visitou Angola em Junho último, apresentou para as autoridades angolanas propostas que visam o aumento da cooperação bilateral nos vários domínios entre os dois estados.