sexta-feira, 5 de junho de 2009

Cuba obtém vitória meio século depois


http://www.jornaldeangola.com/

Cuba obtém vitória meio século depois

Santos Vilola|

O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, exprimiu, ontem, satisfação pelo levantamento da suspensão imposta a Cuba há 47 anos pela Organização dos Estados Americanos.
Conhecida por Sistema Interamericano, a OEA, da qual fazem parte os Estados Unidos da América, revogou, ontem, durante a 39ª Assembleia-Geral, a resolução adoptada em 1962 que suspendia a participação de Cuba na organização regional.
A notícia, que revela a possibilidade do regresso de Cuba àOEA, está na edição do diário “Gramma”, órgão oficial do Comité Central do Partido Comunista de Cuba, divulgada na madrugada de ontem na ilha caribenha, foi entregue ao Presidente José Eduardo dos Santos pelo embaixador cubano acreditado em Angola, Pedro Ross Leal.
No Palácio Presidencial da Cidade Alta, Pedro Ross Leal transmitiu ao Chefe de Estado uma mensagem verbal do Presidente de Cuba, Raúl Castro Ruz. À saída, informou aos jornalistas que o Chefe de Estado manifestou satisfação pela notícia.
O jornal cubano cita o Presidente das Honduras, Manuel Zelaya, anfitrião da 39ª Assembleia Geral da OEA, como tendo afirmado que “Fidel Castro e o seu povo foram absolvidos pela história e que foi feita uma sábia rectificação” ao permitir o regresso de Cuba à organização regional.
À imprensa, no final do encontro com o Presidente de Angola, o diplomata cubano afirmou que Cuba está disposta a continuar a dar o seu apoio a Angola, “até onde a ajuda for necessária e útil”.
Em Angola, Cuba apoia os esforços de reconstrução nacional nos domínios da saúde, educação, ensino e obras públicas. Mais de mil trabalhadores cubanos estão colocados no sector da Saúde em todas as sedes provinciais e em 64 municípios. No Centro Oftalmológico de Benguela, médicos cubanos já realizaram mais de cinco mil cirurgias com sucesso e ajudaram cerca de 50 angolanos a resolverem os problemas de visão.
Na Educação, cerca de 500 professores cubanos trabalham no Ensino Superior e Técnico. Especialistas cubanos estão a formar médicos com nível superior nas Faculdades das províncias de Cabinda, Benguela, Lubango, Huambo e Malanje.
O embaixador Pedro Ross Leal garantiu, ainda, aos jornalistas que os acordos gerais de cooperação assinados entre os dois países estão a ser executados “tal como foram previstos” e devem “conhecer um ritmo aceitável, com um avanço superior, nos próximos meses”.

Sem comentários:

Enviar um comentário