segunda-feira, 29 de junho de 2009

Aprovado projecto de satélite angolano denominado Angosat, Conselho de Ministros


O Governo anunciou ontem que o país vai ter um satélite denominado Angosat. A construção, colocação em órbita e operação do satélite estará a cargo de um consórcio russo liderado pela empresa Rosobon Export.

Reunido na sua sexta sessão ordinária, o Conselho de Ministros aprovou ontem o projecto de criação do satélite angolano, bem como as minutas de contrato a celebrar entre o Ministério dos Correios e Telecomunicações e o consórcio russo liderado pela Rosobon Export. A instalação do satélite vai permitir disponibilizar serviços de acesso internacional, de suporte e expansão da Internet em banda larga, de transmissão para os operadores de telecomunicações e a disponibilização para suportar serviços de rede de televisão e radiodifusão.
Por outro lado, o Governo anunciou ontem a construção de lares de terceira idade nas províncias do Bié, Huambo e Moxico. A intenção é garantir condições dignas e qualidade de vida para os cidadãos mais vulneráveis daquela faixa etária. O Executivo quer desenvolver projectos nos domínios da geração e fornecimento de energia hidroeléctrica e infra-estruturas portuárias de apoio à produção de alumínio. Ontem autorizou os Ministérios da Energia e Águas e da Indústria a celebrar com a empresa de direito norueguesa Hydro Aluminium, S.A um Memorando de Entendimento para o estabelecimento de indústrias electro-intensivas no país.

O Movimento Nacional Espontâneo (MNE) ganhou ontem o estatuto de associação de utilidade pública. Com esta concepção, a finalidade do MNE é, entre outras, dinamizar actividades de convívio e promoção social e a promoção de actividades educativas e de solidariedade social.

Na reunião de ontem, os ministros tomaram conhecimento do Plano Director sobre a Requalificação Urbana do Perímetro Desanexado do Futungo de Belas e do Projecto referente à primeira fase de urbanização e criação de infra-estruturas. O Executivo foi igualmente informado sobre o Plano de distribuição dos manuais escolares para o ano lectivo em curso.

Sem comentários:

Enviar um comentário