quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Senado norte-americano pode votar já hoje uma proposta de resolução sobre uma ação militar na Síria

Os secretários de Estado e da Defesa, John Kerry e Chuck Hagel, defenderam e explicaram ontem, durante várias horas, a intervenção aos senadores. O chefe da diplomacia norte-americana garantiu mais uma vez que se trata de uma ação limitada e à distância. Kerry frisou que “todos concordam que não haverá soldados norte-americanos no terreno. O presidente deixou claro que não pretende assumir a responsabilidade da guerra civil na Síria, mas está a pedir autorização para dissuadir e degradar a capacidade de Bashar al-Assad para usar armas químicas”. Se houver consenso sobre o texto, a resolução que apoia os objetivos da administração Obama será votada pelos senadores ainda esta quarta-feira. Nas Nações Unidas, Ban Ki-Moon questionou a legalidade de um ataque norte-americano. O secretário-geral da ONU afirmou que “o uso de força só é legal se for em caso de autodefesa, de acordo com o artigo 51 da Carta das Nações Unidas, ou quando o Conselho de Segurança aprova uma ação desse tipo”. Barack Obama obteve um forte progresso nos esforços para convencer o Congresso dos Estados Unidos, conquistando ontem o apoio do presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner, bem como do chefe da maioria republicana, Eric Cantor. Os congressistas debatem a intervenção a partir da próxima segunda-feira. Mais informação sobre Barack Obama, EUA, John Kerry, Ofensivas militares Copyright © 2013 euronews http://pt.euronews.com/2013/09/04/eua-senadores-podem-votar-hoje-resolucao-sobre-ataque-ao-regime-sirio/

Sem comentários:

Enviar um comentário