sexta-feira, 30 de março de 2012

Desenvolvimento e produção da jazida de Lianzi objecto de acordo entre Angola e Congo Brazaville


Dois acordos para o de senvolvimento e pro dução do jazida petro lífero transfronteiriça “Lianzi”, situado na zona marítima de interesse comum entre Angola e o Congo Brazaville, foram rubricados na última sexta feira, em Luanda, pelos ministros angolano dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, e congolês dos Hidro carbonetos, André Raphael Luem ba.
A ser operado pela companhia Chevron (Congo Brazzaville), o campo petrolífero apresenta uma reserva total na ordem dos 67 mi lhões de barris, uma quantidade considerada razoável pelos especia listas.

O primeiro entendimento esta belece os mecanismos para a parti lha de receitas resultante da futura exploração da jazida, que deverá entrar em produção em 2015, en quanto o segundo se refere à aber tura de uma conta conjunta para o depósito dos rendimentos gerados pela exploração do campo Lianzi.

Ao falar à imprensa no final da cerimónia, o ministro angolano dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, afirmou que a assinatura do acordo abre condições para a decisão final do investimento, referindo ainda que os dois documentos serão le vados, posteriormente, aos respec tivos órgãos de soberania dos dois países para avaliação e aprovação, pelo que, no que respeita a Angola, passará pelo Conselho de Ministros e pela Assembleia Nacional.

Botelho de Vasconcelos precisou que os acordos rubricado trazem alterações a um outro assinado en tre as partes em Setembro de 2001, realçando que os ajustamentos se referem à introdução dos regimes legislativo, fiscal, comercial, adua neiro e migratório.

Já o ministro dos Hidrocarbo netos do Congo Brazzaville, André Raphael Luemba, disse que o en tendimento representa a vontade de cooperar e os excelentes laços de amizade existentes entre os po vos dos dois países. André Luem ba sublinhou que os acordos agora assinados resultam de um longo processo de negociações iniciado em 2001, cujo desfecho vai permi tir que a produção do jazigo Lianzi seja partilhado por Angola e Congo Brazzaville, sem passar por guerras como acontece em algumas partes do mundo.

26 de Março de 2012

http://www.opais.net/pt/opais/?det=26128&id=1551&mid=229

Sem comentários:

Enviar um comentário