quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Angolanos ameaçam vetar Petrobras na Galp

Os investidores angolanos da Galp "ameaçam vetar" a mudança da estrutura accionista da petrolífera portuguesa, que passa pela saída da Eni e a entrada da Petrobras.Esta situação poderá acontecer "caso os seus interesses não sejam registados", afirmou ao Negócios fonte ligada à Esperanza, detida por Isabel dos Santos e a Sonangol. Esta "holding" controla 45% da Amorim Energia, que por sua vez detém 33,34% da Galp.

Oficialmente ninguém o assume, mas o antagonismo entre Américo Amorim e os angolanos já ganhou notoriedade pública.

A Esperanza enviou ao empresário português uma série de pareceres jurídicos de escritórios de advogados internacionais - entre os quais se contam a Clifford Chance, um dos maiores do mundo -, onde se sustenta que o acordo parassocial em vigor na Amorim Energia obriga a que exista um acordo prévio entre os dois accionistas para a tomada de decisões em matérias relativas aos accionistas e à "governance" da Galp.

Ou seja, no entender dos angolanos, a entrada da Petrobras só pode ser feita com o seu aval. Esta posição foi comunicada por carta à Eni, Caixa Geral de Depósitos e Petrobras.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=460507

Sem comentários:

Enviar um comentário