sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Mbeki paga pela factura altura

Mbeki paga pela factura altura –

Belarmino Van-dúnem
bvandunem@yahoo.co.uk
O vice-presidente do Congresso Nacional Africano (ANC) Kglama Motlanthe foi designado Presidente da República da África do Sul, com plenos poderes até às eleições de Abril do próximo ano. Mbeki renunciou o cargo, após o ANC lhe ter retirado a confiança política.
A nomeação do novo Presidente será aprovada quinta-feira próxima por um Parlamento cuja maioria dos representantes pertence ao ANC. O porta-voz do ANC recusou confirmar uma eventual candidatura de Motlanthe para as eleições presidenciais de 2009.
Para o especialista em assuntos internacionais, Belarmino Van-Dúnem, apesar de tudo, as instituições sul-africanas funcionaram normalmente.
Segundo ele, não há neste momento na África do Sul qualquer tipo de inconstitucionalidade, uma vez que antes de se chegar a tal acto, houve negociações dentro do partido no poder, (ANC) que permitiram tanto Thabo Mbeki, como Jacob Zuma e todo partido compreender que esta seria a saída mais “airosa” para se ultrapassar a crise.
Questionado se essa foi uma saída honrosa de Mbeki do poder, Belarmino Van-dúnem respondeu: “Thabo Mbeki poderá continuar a exercer funções a nível da função pública, alias, o ANC já disse que ele continuará com o dossier do Zimbabwe, é evidente que se devia esperar ele terminar, mas na política é mesmo assim, existem estratégias, elas podem correr bem como podem correr mal, de qualquer forma seria bom que ele terminasse, mas pelos caminhos que a sua equipe ou ele próprio traçaram para manter pelo menos a sua linhagem dentro do ANC não correram bem, tendo pisado no entanto os estatutos do partido que visam a harmonia e toda unidade desta facção como da própria constituição”, disse acrescentando que Mbeki está a pagar a factura a altura. Entretanto, conhecido pela sua orientação de esquerda e moderação, o novo líder sul-africano, Motlanthe foi recrutado para o Governo de Mbeki há algumas semanas, com o propósito de garantir uma transição se fosse necessário antecipar eleições. Apontado como candidato potencial à Presidência da República, é vice-presidente do ANC desde o congresso de Dezembro de 2007. Motlanthe, de 59 anos, é um dos novos líderes mais populares do ANC.

Sem comentários:

Enviar um comentário